A(fim)co

31 Aug

Estou aqui e não vou embora. Estou fincada nesse chão. Reclame, tudo bem. Palpite. Me diga como devo viver minha vida. Daqui eu não saio, daqui ninguém me tira. Mentira, eu sei. Você se indigna tanto que é pra sacudir seus medos, não os meus. Troveje, respingue, me alague. Daqui do chão não faz a menor diferença. Raiz cresce pros lados e nunca olha pra cima. Não vou pra canto algum. Não saio daqui jamais, nunquinha, jamé.

Você, amigo, é o forasteiro. Eu estou aqui desde o primeiro.

Soberba é assim. E fim.

Rani Ghazzaoui

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: