Amor não, patologia.

21 Jan

Toda manhã é a mesma coisa. Eu te expulso do meu peito que é pra você parar de ocupar a leveza dentro de mim e eu conseguir respirar inteiro de novo.
Todo dia a luta é só comigo, sozinha, tentando impedir que eu pense em tudo o que você me diz e acabe esquecendo de novo que sou eu que tenho que morar em mim, não você.
Toda noite eu acordo assustada, tateando o lençol, derrubando tudo pelo chão, procurando uma certeza.
O dia inteiro na luta, tentando exausta, porque me faz falta a paz de não ter você.
O problema é que com você eu respiro pesado, mas sem você eu juro que quase morro.

Rani Ghazzaoui – 16/04/09

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: